Conheça as taxas para compra de imóveis

Planejar o casamento também é planejar a compra de imóveis, certo? Conheça taxas para a compra de imóvel.

Na hora de planejar o casamento, é comum que o casal pense entre realizar a compra de imóveis ou aluguel. Além de analisar valores, vale estar atento aos trâmites burocráticos que fazem parte do processo dessas duas formas de viver em um empreendimento, para que assim não tenha problemas com o contrato ou com o pagamento de taxas indevidas. Conheça algumas taxas de locação e compra de imóvel para estar preparado.

Taxas para compra de imóvel

A compra de imóvel também deve ser planejada com cautela, afinal, certo valor que foi economizado pelo casal será destinado a esse bem. Conhecer as taxas e os métodos de pagamento são ações que não devem faltar na hora de adquirir um empreendimento.

Taxa de Serviços de Assessoria Técnico-Imobiliária

Também conhecido como Sati, a taxa de 0,8% do valor total do imóvel é ilegal para se cobrar do comprador, segundo decisão unânime do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Normalmente, o Sati era cobrado pelas construtoras para pagar os advogados que redigiram o contrato de compra e venda, mas não é algo válido já que não constitui um serviço autônomo oferecido ao consumidor.

Taxa de corretagem

Essa taxa não é nenhum custo extra para o comprador, já que ele pode chegar até 6% do imóvel e no fim das contas será abatido, por exemplo: se um imóvel custa R$ 100 mil reais, o corretor fica com R$ 6 mil e os outros R$ 94 mil para a incorporadora.

Fundo de reequipamento do Poder Judiciário

A arrecadação serve para aquisição de equipamentos e material permanente, implementação dos serviços de informática e despesas correntes. Tanto para os imóveis que são pagos à vista como os financiados, o valor é de 0,2% sobre o total do valor e deve ser pago junto com a Escritura Pública.

Escritura Pública de compra imobiliária

A Escritura Pública é um tipo de comprovante do negócio e deve ser feita no Cartório de notas, mediante apresentação dos documentos originais – RG e CPF -, inclusive dos cônjuges. A localização é o que determina o valor da escritura para os imóveis à vista. No modelo de financiamento, ao invés de apresentar a escritura, o comprador deverá pagar a taxa de análise de crédito do banco, que já é acoplada no preço do contrato, que terá força de escritura. O valor pode variar de acordo com cada banco.

Imposto sobre Transferência de Bens Imóveis (ITBI)

O valor do ITBI é pago diretamente à prefeitura da cidade e, para compras à vista, essa taxa é sempre de 7,2% do valor do imóvel. Para os financiamentos de fins residenciais, com prazo superior a cinco anos e com garantia de hipoteca ou alienação fiduciária, o preço pode variar.

Imóveis de até R$ 70 mil não precisam pagar a tal taxa. Os que variam de R$ 70 mil até R$ 140 mil reais, o valor é de 0,5% do preço do imóvel. Empreendimentos que valem de R$ 140 a R$ 300 mil reais, a taxa é de 2,7% e valores acima de R$ 300 mil reais apresentam taxa de 2,9% do preço total do imóvel.

Registro do imóvel

O registro do imóvel também é uma taxa que faz parte da compra da residência e pode variar de acordo com cada cidade.

Certidão pessoal

Essa taxa é cobrada de acordo com o número de vendedores do imóvel (proprietários) e está na faixa de R$ 100,00.

Todas essas despesas devem ser levadas em consideração na hora de realizar a transação de compra do imóvel ideal. O casal deve avaliar o que mais vale a pena e analisar como os preços podem se encaixar de acordo com o orçamento planejado por eles. Ficou alguma dúvida? Deixe um comentário para nós.