Organização

Organizar um casamento gay:
existe alguma diferença?

Existe alguma diferença de protocolo na hora de organizar um casamento LGBT? Veja como fazer as tradições do casamento fazerem parte do seu Grande Dia!

Mesmo que já aconteça há muito tempo, o casamento gay ainda é um assunto muito recente no Brasil – para termos uma ideia, esse tipo de união só foi regulamentada no nosso país em 2013! A gente sabe que, na prática, não há diferença alguma: duas pessoas que se amam resolvem celebrar seu amor com uma linda cerimônia. Certo?

Entretanto, na hora de “colocar a mão na massa” e começar a organizar o Grande Dia, algumas dúvidas sobre como organizar um casamento gay podem surgir. Afinal, existe alguma diferença na hora da cerimônia? Como realizar a entrada? Como fazer a primeira dança?

A entrada

Em um casamento heterossexual, geralmente o noivo entra com a mãe e espera a noiva, que entra com o pai, no altar. Em um casamento homossexual, a “regra” ainda não foi firmada – e nem sabemos se um dia será!

Para solucionar esse conflito, muitos noivos e noivas optam por entrar juntos. Isso mesmo! O casal entra de mãos dadas, logo após a entrada dos pais.

Com esse tipo de entrada, não há a ideia de que um noivo(a) não pode ver o outro antes da hora da cerimônia. Muitos casais optam por passar o dia juntos(as) e fazer todo  o making of  em conjunto.

Caso o casal deseje fazer o momento da revelação, também é possível! Basta cada um se arrumar separadamente e combinar com o fotógrafo de registrar o momento.

Para os pombinhos que não querem entrar juntos, outra alternativa é cada um entrar acompanhado(a) pelos seus pais, um de cada lado. A entrada fica super especial!

Além disso, não podemos esquecer da boa e velha entrada tradicional. Afinal de contas, por que não? Aqui, a única coisa a ser feita – e a mais difícil! – é decidir quem esperará quem no altar no momento da entrada.

O que vestir?

Uma outra grande dúvida surge na hora de escolher os trajes. No caso de um casamento lésbico, as duas devem usar vestido? Ou em um casamento entre dois homens, ambos devem usar terno?

A verdade é que aqui não há regras. Se no casamento heterossexual, que já possui diversas tradições e protocolos, já existem pessoas chutando os protocolos pra longe, por que respeitá-los aqui? O importante é cada um vestir o que se sente confortável! Se as duas noivas quiserem usar o tão sonhado vestido branco, por que não? E se uma das noivas não se sente confortável de vestido, por que não usar um terno?

A mesma coisa vale para os homens! A única coisa importante é manter a harmonia na roupa do casal – seja ele formado por homens ou mulheres. No caso de duas noivas que optem por usar vestido fica um pouco mais fácil, afinal dificilmente dois vestidos brancos, mesmo que de modelos muito diferentes, destoem um do outro.  No caso de dois noivos (ou de duas noivas que não optem pelo vestido), o ideal é que tenha-se o cuidado de escolher trajes com cores e modelos que combinem e, principalmente, não “briguem” entre si – ainda mais se optarem por realizar a entrada juntos!

Se você e seu/sua parceiro(a) não querem ver as roupas um do outro antes do Grande Dia, tentem estabelecer uma paleta de cores ou alguns tipos de modelos para “guiarem” a escolha de vocês – e, assim, deixar as fotos ainda mais lindas!

Precisa fazer a primeira dança?

Depende de cada casal! Enquanto alguns arrasam na coreografia e chamam até os padrinhos e madrinhas para participar, outros preferem uma dança à dois mais singela, só pra seguir o protocolo.

Se o casal é mais festeiro, super cabe fazer uma coreografia com músicas animadas e já chamar a galera pra pista de dança. Caso a cerimônia seja mais intimista, uma valsa ou música lenta cumprirá o papel.

O Leonardo e o Renato, por exemplo, ensaiaram e super arrasaram na coreografia com as músicas do filme La La Land. Eles registraram o momento e fizeram um lindo vídeo como lembrança:

Como contratar fornecedores?

Infelizmente, mesmo com o acesso à informação cada vez mais fácil, ainda existem pessoas preconceituosas – e a gente sabe que, no seu Grande Dia, você só quer estar rodeado de amor e boas energias. Ninguém merece gente com pensamento atrasado!

Por conta disso, pode ser importante conversar com seus fornecedores para que não ocorram situações desconfortáveis na cerimônia. Como alguns serviços são terceirizados, você nem sempre terá contato direto com os fornecedores antes do casamento (como os garçons, por exemplo). Então, para evitar conflitos desnecessários e pessoas com energias ruins no seu Grande Dia, é interessante deixar isso alinhado.

Uma opção de muitos casais homossexuais é contratar uma cerimonialista de confiança e deixar esse tipo de “conversa” com ela – afinal, ninguém merece ter que ficar dando explicação de uma coisa tão normal, né?

Quem vai celebrar a união?

Infelizmente, muitas religiões não aceitam e/ou celebram o casamento gay. Porém de forma nenhuma isso é um empecilho na hora de comemorar o seu amor! Seu casamento pode ser celebrado por um juiz de paz ou por um celebrante (LEIA: Qual a diferença entre juiz de paz e celebrante?). Além disso, existe sempre a opção ter a união celebrada por um padrinho, um amigo do casal ou até mesmo pelos pais dos/das noivos/noivas!

Quem convidar?

Nem sempre todo mundo entende e respeita a união de duas pessoas do mesmo sexo – e, às vezes, essas pessoas estão mais próximas da gente do que gostaríamos. Não se sinta na obrigação de convidar ninguém que te deixe desconfortável só porque essa pessoa faz parte da família ou é um amigo próximo. O Grande Dia é única e exclusivamente do casal e vocês devem convidar quem celebra o amor assim como vocês!

Você tem mais alguma dica ou teve outras dúvidas na hora de organizar o seu casamento? Conta pra gente! Dessa forma, podemos pesquisar e ajudar mais noivinhos e noivinhas!

| 29/08/2018