Recém Casados

Relatos de uma noiva muito feliz

"Querido diário: CASEI! E ao contrário do que muitas dizem, não achei que passou voando ou rápido demais. Durou o tempo necessário para ser inesquecível!

Não foram 8h de festa. Foram 380 dias de festa.

Todos os dias desde do “então, vamos casar?” foram só curtição e pensar em cada detalhezinhozinhozinho foi muito maior do que os segundos de música e de execução de todo o planejamento.

Então, a dica que eu dou é: curtam cada segundo sim, mas cada segundo da sua VIDA, e não do dia “mais importante” dela.

 

Se incomodem menos com os outros, com o vestido das madrinhas, com a reclamação do tio que veio achando que seria outra coisa, do primo que não foi convidado, mas não fala com você há 8 anos, com o noivo que não dá opinião ou com o noivo que se intromete demais. Se incomode menos com a vizinha que acha lindo cabelo preso e diz que você vai terminar a festa descabelada se for com ele solto (é mais cara de noiva, diz ela). Se incomode menos com as pessoas que surgem do naaaaada e pedem quando vai chegar o convite e você diz: nunca, né migo, desculpa ai, mas não vai rolar.

Se importe com você, com a sua alma, com a sua fé, com a sua saúde e alimentação. Se importe com o seu corpo, com o seu cabelo e com as suas vontades. Se sinta a criatura mais linda do universo mesmo que ninguem concorde com isso.

Se importe com a sua maturidade e com os seus reais desejos do que será a sua relação, com o seu marido, quando tudo isso acabar.

No fim da festa, o cardápio que você pensou com taaanto carinho vai pro lixo. As forminhas que custam uma fortuna também. As madrinhas devolvem os vestidos pra loja e você recebe 7284390489 notificações de novas amizades no facebook pra ver as lindas fotos que você tanto desejou, mas que depois do 3o dia, ninguem dá mais bola.
O “sonho” acaba. Todo mundo vai dormir.

Não precisa durar mais do que durou. Foi tão cansativo, né? Foi tão lindo. Foi tão frustrante. Foi tão perfeito. Tão errado.

O que você se tornou depois de tudo isso, vai durar pra sempre. Não se preocupe, não precisa curtir cada segundo como se fosse o ultimo. Não será. Nada começou ali e nem vai acabar quando o som desligar e o pessoal da decoração começar a recolher as cadeiras.

O que sobra disso tudo? Você.

 

E deitar a cabeça no travesseiro e pensar “eu sou do caralho” paga cada centavo dos R$5mil ou R$50mil que você gastou com tanto esforço.
Casem. Façam isso por vocês. É demais!

(foto não oficial, porque não precisa).”

– Alessandra Sopelsa.