Descoberta

Vinhos em casamentos
uma combinação bastante harmônica

Poucas coisas na vida são mais tradicionais do que casamentos, mas em contraponto, poucas podem ser mais inovadoras. Por ser uma cerimônia tão importante e querida pela maioria das pessoas, as festas de casamento reinventam-se constantemente e descobrem cada vez mais elementos capazes de renovar o encanto desse momento único na história dos casais. Da decoração… Ver artigo

Poucas coisas na vida são mais tradicionais do que casamentos, mas em contraponto, poucas podem ser mais inovadoras. Por ser uma cerimônia tão importante e querida pela maioria das pessoas, as festas de casamento reinventam-se constantemente e descobrem cada vez mais elementos capazes de renovar o encanto desse momento único na história dos casais.

Da decoração ao tema, passando pelas músicas ao lugar da festa, existem muitas formas de fazer diferente – e existe um elemento que pode ser território bastante fértil para a criatividade: o cardápio de bebidas.

Os tradicionais champagne e whisky ainda fazem bastante sucesso nas cerimônias, mas faz tempo que já deixaram de ser as opções mais legais. Além de drinks diferentes, existem vinhos que combinam muito bem com a cerimônia e podem ser servidos do início ao fim, combinando com pratos e momentos da festa. Que tal então conferir algumas dicas para fazer bonito na hora de escolher os rótulos e servi-los de maneira adequada?

Antes de mais nada, é importante saber que o vinho pode estar presente do coquetel à sobremesa, desde que seja harmonizado de maneira ideal com a comida servida. Entre as orientações clássicas de harmonização, estão: carnes vermelhas harmonizam com vinho tinto. Carnes brancas, de aves ou peixes, combinam com vinhos brancos. Quanto às massas, que têm sabor neutro, a combinação irá ocorrer em relação ao molho: vinho branco para molhos brancos e leves e vinho tinto para os molhos vermelhos e mais temperados. Em coquetéis, o ideal é um espumante mais ácido.

As taças utilizadas também fazem toda a diferença. O modelo flûte é ideal para espumantes, pois evita a dispersão rápida do gás. A taça de tinto deve ser maior e com as bocas menores do que a circunferência do bojo. Já as taças para vinho branco são menores do que as usadas para vinho tinto – uma vez que esses rótulos devem ser consumidos mais gelados e as taças evitam o aquecimento antes da degustação.

taca_de_vinho

Finalmente, é fundamental estar atento à quantidade de bebida a ser servida. Se os vinhos forem o único tipo de bebida da festa, o cálculo deve ser o seguinte:

  • Vinho tinto: 1 garrafa a cada 4 pessoas
  • Vinho branco: 1 garrafa a cada 6 pessoas
  • Vinho rosé: 1 garrafa a cada 6 pessoas
  • Espumante: 1 garrafa a cada 2 pessoas
  • Vinho doce ou licoroso: 1 garrafa a cada 10 pessoas

Caso sejam servidas outras bebidas:

  • Vinho tinto: 1 garrafa a cada 6 pessoas
  • Vinho branco: 1 garrafa a cada 7 pessoas
  • Vinho rosé: 1 garrafa a cada 8 pessoas
  • Espumante: 1 garrafa a cada 4 pessoas

Champagne para o brinde:

  • 1 garrafa a cada 2 pessoas

Seguindo as orientações e consultando diferentes entendedores do assunto, sua festa de casamento pode entrar para a história dos convidados como referência de sabor e bom gosto!

Imagens: http://www.marrythis.com/; http://lover.ly/

|

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *